Segurança preventiva: o que é e como aplicar no dia a dia?

Segurança preventiva - iluminação é extremamente importante - Foto de Francesco Ungaro no Pexels

Quem nunca verificou mais de uma vez se a porta de casa estava trancada antes de dormir, ou mesmo colocou a bolsa ou mochila à frente do corpo ao andar por lugares perigosos? Atitudes como essas são as que fazemos para nos prevenirmos de roubos, furtos e assaltos em geral. Esse é um exemplo de segurança preventiva – assunto que vamos explorar no post de hoje. Acompanhe!

O que é segurança preventiva?

A segurança preventiva nada mais é do que um conjunto de práticas de identificação, análise, avaliação e controle dos riscos de um determinado ambiente (casa ou loja, por exemplo), desenvolvidos de forma constante, que são aplicadas para prevenir eventuais situações indesejadas, como crimes. 

Abaixo, separamos algumas práticas de segurança preventiva que podem ser úteis para o seu dia a dia. Confira! 

4 práticas de segurança preventiva 

1.   Tenha normas de segurança bem definidas em sua casa ou condomínio

Se você mora em um condomínio, vale discutir essas regras com todos os moradores. Em casa, basta fazer um combinado com quem mora com você! Veja algumas práticas comuns: 

  • Tenha cuidado ao abrir a porta e sempre observe ao seu redor. Jamais deixe-a aberta ou destrancada. 
  • Evite acionar o portão da garagem quando estiver longe dele, pois nesse tempo uma pessoa pode entrar por ele sem sua autorização.
  • Evite deixar cópias de chaves com pessoas em quem você não tem total confiança.
  • Sempre redobre a atenção: as pessoas que têm acesso à sua casa (ou quem você contratou para uma obra, por exemplo) são 100% confiáveis? 
  • Se você mora em um condomínio, tenha um controle rigoroso do acesso de visitantes. Hoje em dia, são muito comuns crimes de pessoas que se passam por outras, então vale reforçar com todos, combinado?

2.   Avalie a iluminação ao redor da sua casa e da sua empresa

É muito comum que os criminosos escolham locais pouco iluminados para praticar assaltos ou roubos, já que assim estarão menos expostos. Portanto, é fundamental que você verifique a iluminação pública: caso encontre luzes queimadas ou identifique regiões sem nenhum tipo de iluminação, entre em contato imediatamente com a empresa responsável da sua cidade. 

3.   Conte com equipamentos de segurança

Um sistema de segurança efetivo na sua casa, condomínio ou empresa é imprescindível para um controle rigoroso e profissional. Com a Cidade Mais Segura, por exemplo, você pode colocar em prática o conceito da vigilância colaborativa, em que um grupo de moradores contrata um só serviço de segurança – sem a menor dúvida, quando mais de uma pessoa acompanha, maior a segurança, não é? Imagine, por exemplo, que todos da sua rua contrataram a plataforma – nesse caso, seriam instaladas câmeras ao longo da via (que formariam um sistema de videomonitoramento, alarme e por aí vai) e cada um teria um login e senha para acesso à plataforma que fornece inúmeras funcionalidades. Veja alguns exemplos:

  • Todos podem acessar a partir de qualquer dispositivo, de qualquer lugar do mundo.
  • As gravações podem ser monitoradas a qualquer hora a partir de um mosaico de câmeras – você pode, por exemplo visualizar as gravações da câmera do seu trabalho e da sua casa ao mesmo tempo. 
  • É possível “voltar no tempo” em poucos cliques para verificar as gravações. 
  • O armazenamento é 100% em nuvem, evitando a perda de dados e informações por acidente, roubo ou desastre. 
  • O programa conta com um botão de alerta, por meio do qual é possível acionar não só a base responsável, como notificar todos os vizinhos ao mesmo tempo. 
  • Milhares de pessoas podem acessar a mesma câmera sem que a rede fique congestionada. 
  • É possível visualizar um resumo diário, revendo as últimas 24 horas em apenas 2 minutos. 

Como profissionais da área podem ajudar garantindo um sistema de segurança efetiva? 

Na Cidade Mais Segura fazemos questão de trabalhar com uma equipe 100% especializada no assunto e altamente capacitada, além de extremamente experientes quando o assunto é segurança pública. Portanto, além das dicas de segurança preventiva que podem compartilhar a qualquer momento, eles também utilizam técnicas e padrões específicos para garantir que o sistema de segurança da sua casa ou estabelecimento seja o mais assertivo possível. A localização e a maneira de instalar as câmeras, o estudo da região e dos arredores e a recomendação e direcionamento de dispositivos específicos estão entre as práticas de segurança preventiva podem fazer toda a diferença. 

Tem interesse em saber mais sobre a vigilância colaborativa e como ela pode ser um diferencial para a prática da segurança preventiva? Clique aqui e conheça todos os detalhes. 

Outros posts que pode te ajudar…

Afinal, qual a melhor posição para instalar câmeras de segurança?

Afinal, qual a melhor posição para instalar câmeras de segurança?

Recursos para que nos sintamos cada vez mais seguros – seja em casa, no trabalho ou no condomínio – existem aos montes por aí. Contudo, saber quais são realmente eficazes (e sobretudo adequados) para a realidade de cada um é o maior desafio. E isso, claro, envolve o...

Afinal, o controle de acesso é realmente importante?

Afinal, o controle de acesso é realmente importante?

Entre as várias ferramentas disponíveis no mercado e nos sistemas de segurança que são comercializados atualmente, está o controle de acesso. Mesmo que você não saiba detalhes sobre ele, muito provavelmente já ouviu falar! Hoje, vamos aprofundar neste tema e explicar...

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Armazenamento de imagens de segurança: storages ou nuvem? Qual a melhor? - Cidade Mais Segura - […] segurança. Já falamos aqui sobre tipos de câmera, vantagens da vigilância colaborativa, segurança preventiva, segurança comercial e muito mais. Hoje, vamos focar em um…